Em rede social, prefeita de Palmas diz que não vai decretar lockdown se cidades vizinhas não aderirem

Para Cinthia Ribeiro, medida tomada pela capital de forma isolada não resolveria problema.

A Prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) disse em uma rede social nesta terça-feira (4) que não irá decretar lockdown de forma isolada, sem a adesão de municípios vizinhos. Na internet a gestora afirmou que a medida decreta apenas pela capital não resolveria o problema da saúde pública e lembrou que os serviços de alta e média complexidade hospitalares da cidade atendem a moradores de todo o estado.

Ribeiro fez ainda uma série de 10 publicações no Twitter. Ela não indicou nenhuma nova medida nos textos e pediu apenas que a população cumpra o que está estabelecido nos decretos já baixados. A prefeita disse ainda que pode decretar lockdown se a situação foi analisada de forma conjunta e disse que a população 'não suporta sozinha' as medidas de isolamento.

As publicações começaram com uma observação da prefeitura de que há moradores cobrando a decretação do locakdown e outros afirmando que a medida seria exagerada. Ela não especificou de quais cidades está falando.

A capital tem divisas diretas com outras seis cidades: Porto Nacional, Lajeado, Miracema do Tocantins, Santa Tereza do Tocantins, Novo Acordo e Aparecida do Rio Negro. Também há muita proximidade com a cidade de Paraíso do Tocantins, mesmo sem divisa territorial direta.

Em uma das mensagens, ela também marcou a conta do governador Mauro Carlesse (DEM) na rede social e afirmou que por não dispor de um hospital municipal não tem como dar suporte a serviços de média e alta complexidade. A gestora admitiu que a cidade tem tendência crescente na quantidade de casos.

Pelo boletim epidemiológico mais recente, Palmas tem 5.914 casos confirmados e 49 mortes pelo novo coronavírus, sendo a segunda cidade mais afetada no estado, atrás apenas de Araguaína.